0 comentários fechados

O brasileiro está em busca de uma alimentação mais saudável. A constatação, indicada em dados analisados pelo Projeto Organics Brasil, foram publicados, a semana passada, no portal do MMA (Ministério do Meio Ambiente) e apontam que, em 2011, o consumo de produtos orgânicos, por exemplo, cresceu 40% no país. Apesar da analise positiva, não é difícil constatar, por conta própria, que a procura por itens considerados “mais saudáveis” está com tudo no Brasil. Basta passear pelas gôndolas dos principais supermercados nacionais e você encontrará com menos dificuldades do que há alguns anos, frutas, verduras, mel e cereais produzidos sem o uso de produtos químicos. Os produtos integrais – 100%, mistos (farinha refinada e integral), ou enriquecidos com a adição de vários grãos – também têm destaque nas prateleiras dos estabelecimentos que estão adequando produtos e tendências para atender melhor as exigências destes clientes.

Na Confeitaria Romana o habitual pãozinho francês – tradicionalmente feito com farinha refinada – ganhou ingredientes integrais, acrescidos à farinha de praxe, para ser vendido numa versão mais nutritiva. “O consumo aumentou, principalmente, depois que as pessoas perceberam que os pães escuros, feitos com farinhas integrais e menos processadas, são realmente melhores para a saúde, pois, fornecem mais nutrientes do que o pão comum e têm mais fibras, garantindo a saciedade por períodos maiores e melhorando o funcionamento do intestino”, fundamentou a nutricionista das Unidades da Confeitaria Romana Larissa Aline de Souza. Mas não é preciso abandonar o filão comum solitário no fundo da dispensa. Como todo conselho plausível Larissa lembra que se consumido moderadamente o francês tem seu valor.

“O pão pertence ao grupo dos cereais e é uma excelente fonte de energia, além de fornecer vitaminas do complexo B, sódio, potássio e hidratos de carbono de absorção lenta; essenciais para o bom funcionamento do organismo”, avaliou. Aliás, não é porque o pão é integral – 100% ou agregado – que o consumo descuidado está liberado. Quem tem o olho na balança não pode esquecer-se que o grande diferencial dos integrais são os nutrientes presentes nos grãos pouco processados. “Dependendo dos grãos adicionados as calorias do produto podem aumentar, por isso, moderar o consumo seja qual for a escolha, é o aconselhável”, ponderou a nutricionista. Além do pão francês versão integral, a Confeitaria oferece ainda o pão de forma e outro inteiriço, de casca grossa e miolo macio, ambos produzidos com farinha mista integral e também o bolo multigrãos cuja receita leva linhaça, aveia, girassol, trigo branco, trigo integral, açúcar mascavo e banana desidratada.

 

*O que você precisa lembrar sobre os integrais!

·         O termo “grão integral” refere-se ao grão moído na sua totalidade, com exceção da casca,

·         As necessidades de fibras do corpo são mais bem atendidas com alimentos integrais,

·        Apenas a farinha de grãos integrais contém todas as porções nutritivas do grão, porém os pães com farinha mista também são mais nutritivos do que os pães de farinha branca (refinada),

·         Ao se voltarem para o pão branco, nas últimas décadas, as pessoas sofreram uma perda drástica de nutrientes e estão mais suscetíveis a desenvolver, por exemplo, a deficiência de ferro no organismo.

*Informações baseadas no o livro Nutrição: Conceitos e Controvérsias de Frances Sizes e Eleonor Whitney

pão integral

Saiba como fazer pão saudável! Confira a receita de pão integral.

Por: Tábata Corso

Jornalista – mtb: 50805/SP
Gargantini Comunicação
tabata@gargantini.com.br
www.gargantini.com.br
(19) 3645-6566

 

Data de publicação: 23/10/2012

 

Insira seu email no campo abaixo para receber nossas dicas e notícias

Insira seu email no campo abaixo para
receber nossas dicas e notícias