Vive-se um momento em que tempo representa dinheiro. A realização das refeições em condições inapropriadas é um dos fatores que propiciam o aumento do estresse e o desenvolvimento de alguns distúrbios gastrintestinais. Hoje, busca-se o rápido, prático e saboroso. Em busca de otimizar a rotina, as pessoas tendem a diminuir o tempo gasto com algumas ações do dia a dia consideradas “perda de tempo”, como a alimentação.

A mastigação é processo fundamental para uma digestão adequada e é capaz de aumentar a biodisponibilidade de nutrientes. A trituração do alimento torna os nutrientes, como vitaminas e minerais, mais desimpedidos para a absorção, que ocorrerá no intestino. Sem uma mastigação adequada, alguns minerais e vitaminas podem continuar presos à matriz celular e não serem absorvidos – passam direto pelo intestino e são eliminados nas fezes.

O ato de mastigar serve não só para fragmentar o alimento. A presença da comida na boca induz a produção de saliva, que ajuda a umidificar e lubrificar a massa alimentar. Na saliva, encontramos enzimas auxiliares da digestão e muco – proteína responsável por unir e lubrificar a massa alimentar para facilitar a deglutição (ato de engolir). Além disso, boa parte dos problemas digestivos freqüentemente relatados poderia ser solucionada se as pessoas se preocupassem em mastigar bem os alimentos. Isso facilitaria a digestão e diminuiria desconfortos como pirose (azia) e refluxo.

Por fim, pessoas preocupadas em perder peso devem dar uma importância maior ainda ao tempo de permanência do alimento na boca. A ingestão alimentar e o gasto energético são regulados pela região hipotalâmica do cérebro, órgão em que encontramos o centro da fome e o da saciedade. O contato mecânico dos alimentos com a mucosa do estômago estimula a produção de substâncias que têm efeito imediato sobre a saciedade. Logo, o comer devagar habilita o organismo a perceber a ingestão do alimento e, conseqüentemente, modular o apetite.

Utilize o comentário para opinar e sugerir assuntos para nossa pauta.

Olívia Prado Basso

Nutricionista  CRN/DF 3199

olivia@nutricaobrasilia.com.br

(61)  8402-3551

 

 

Data de publicação: 14/09/2008

 

8 Comentários para Por que mastigar mais?

  1. Rodrigo Piva disse:

    Ótima matéria, parabéns! As pessoas sempre reclamam que eu como devagar mas sempre soube da importância desse costume.
    Abraços

    • Aline disse:

      Eu sempre me atraso porque eu como devagar mesmo antes de saber disso e todo mundo fica reclamando.

  2. A viajante disse:

    Na verdade eu já sabia da importância de mastigar bem os alimentos, porém é sempre bom ser lembrado! Eu sofro do mal do século..quero alimento prático, rápido e saboroso, mas quero mudar este estilo de vida! 🙂

  3. Maikão disse:

    Tambem já sabia da importancia de se mastigar devagar, só que eu tenho ânsia pra acabar de comer logo e como sempre engulo a comida como diz minha mãe.

    abs!

  4. Guga Prado disse:

    Como sempre, uma excelente matéria.
    Detalhes como esse fazem a diferença..
    Abraços

  5. ivo testoni disse:

    Quando a humanidade descobrir a importância da mastigação e a colocar em prática, muitos males e sofrimentos desaparecerão. Mastigar bastante é melhor do que ter uma variedade grande de alimentos.

  6. É sério. Quando coloca em prática o hábito de mastigar bem os alimentos, consigo perder peso

Insira seu email no campo abaixo para receber nossas dicas e notícias

Insira seu email no campo abaixo para
receber nossas dicas e notícias