Dieta Nua, Crua e Gostosa

A pêra está nesse time. E a laranja — quem diria — também. Como assim? Ela não está cheia de calorias? E o que dizer da gordurosa amêndoa — sim, ela é outra que elimina quilos extras. Nós vamos esclarecer direitinho essa história.

 

 

PÊRA

 

Ela tem seu mérito e não só a popular maçã – na hora de enxugar os quilos extras. Pesquisa do Instituto de Medicina Social da Universidade do Rio Janeiro — e publicada no o Journal of Nutrition, uma das mais respeitadas revistas americanas sobre nutrição — mostrou que as mulheres que comeram três pêras por dia durante 12 semanas consumiram menos calorias e perderam mais peso do que as que não ingeriram nenhuma fruta. O estudo foi feito com 411 voluntárias entre 30 e 50 anos. A pêra tem a grande vantagem de ser bem fibrosa. Concentra, em média, 3 gramas de fibras totais por 100 gramas – quase o dobro da maçã, que fornece 1,6 grama, afirma a nutricionista Tânia Rodrigues, diretora da RGNutri Consultoria Nutricional, de São Paulo. Além disso, o consumo de uma unidade representa 12% da necessidade diária de fibras, que é de aproximadamente 25 gramas por dia. Ela também é grande fonte de fibras insolúveis, que estão relacionadas à prevenção de prisão de ventre e de doenças como diverticulite e câncer de cólon, completa Tânia.

  

GRAPEFRUIT E SUAS IRMÃS

 

Quer uma razão para reverenciar essa fruta? Ingerir metade de uma grapefruit ou tomar seu suco antes de cada refeição pode ajudar na perda de até meio quilo por semana, mesmo que você não mude absolutamente nada na sua dieta. Foi essa a conclusão a que chegaram os pesquisadores da Scripps Clinic, na Califórnia, uma rede de serviços de saúde sem fins lucrativos e que investe pesado em estudos. Eles acompanharam 100 obesos por 12 semanas. Passado esse período, descobriram que componentes da fruta ajudam a regular a produção de insulina, um hormônio que está intimamente ligado ao estoque de gordura. Níveis baixos de insulina também contribuem para afastar o apetite por mais tempo quando os índices estão elevados, o hormônio estimula o hipotálamo, região do cérebro que, entre outras funções, regula a fome. Se anda difícil encontrar grapefruit na sua cidade, aposte em duas outras variedades: a laranja-pêra e a laranja-bahia. A sugestão é de Vanderlí Marchiori, nutricionista e fitoterapeuta, de São Paulo. Elas contêm os mesmos compostos e atuam da mesma forma no emagrecimento, garante.

 

BANANA VERDE

 

Verdade. Nesse estágio, ela faz a balança se render graças a um amido resistente que ainda marca presença no macarrão integral, no feijão branco, na lentilha, na cevada e no pão com grãos integrais, que têm alto poder de saciedade. Esse efeito ficou mais do que comprovado em uma pesquisa americana realizada pela Universidade do Estado de Louisiana e publicada no Journal of Obesity. De acordo com o estudo, esse amido estimula hormônios que fazem o organismo se sentir satisfeito e sinalizam que é hora de parar de comer. O amido resistente também promove um aumento do peristaltismo intestinal, que pode diminuir a absorção de nutrientes e, conseqüentemente, de calorias, afirma a nutricionista Luci Uzelin, coordenadora de nutrição do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. Outro dado: um pequeno estudo da Universidade do Colorado revelou que a queima de gordura foi 23% maior entre os pacientes que incluíram alimentos ricos nesse amido. Dá para comer banana verde? Sim. Você encontra receitas ótimas na internet ou no livro Yes, nós temos Bananas (editora Senac), de Heloísa de Freitas Valle, uma das pioneiras no uso da fruta verde como ingrediente principal de vários pratos.

 

AMÊNDOAS

 

Esta também é de cair o queixo: um farto punhado de amêndoas, cheia de gorduras — benéficas, diga-se — é capaz de reduzir o peso. E não só ele: a barriga também! Isso é o que mostra um estudo realizado no City of Hope National Medical Center in Duarte, Califórnia, nos Estados Unidos, e publicado no International Journal of Obesity. Em seis meses, os pacientes que adotaram diariamente 84 gramas da fruta oleaginosa (cerca de 70 unidades!) reduziram 18% do peso e 14% da medida na cintura. O colesterol ruim (LDL) também diminuiu 15% e os triglicérides, 29%. O grupo que se deliciou com as amêndoas perdeu também 56% a mais de gordura corporal em comparação com a turma que ingeriu o mesmo número de calorias na forma de carboidratos complexos, que estão nos cereais integrais, no arroz, nos pães, nas massas e nas batatas. Além das fibras, que afastam a fome por mais tempo, a amêndoa contém ômega-3, gordura do bem que ajuda a estimular os hormônios da saciedade, afirma a médica ortomolecular Heloísa Rocha, do Rio de Janeiro. Também é riquíssima em vitamina E, que regula os hormônios sexuais tanto no homem como na mulher. Nele, a amêndoa  facilita a formação de massa magra. E, quanto mais massa magra, maior a queima de gordura. Nela, o mesmíssimo amido resistente evita o estoque das células gordurosas. Ou seja, o peso despenca.

Por Carla Conte da Revista Saúde – Ed. Abril

Data de publicação: 26/01/2009

12 Comentários para Frutas que ajudam a eliminar gordura

  1. Marco disse:

    Nossa demorou para eu saber disto, estu mudando meu cardápio já.
    Valeu muito a dica.

    Abraços.

    Marco.

  2. Tania disse:

    Considero importante que seja divulgado esses assuntos pois assim evitar-se o uso de medicação, e prejuizo para a para saude. Quais as outras frutas que podem ajudar na queimar de gordujras corporais?

  3. Everaldo Cavalcante disse:

    Comer toranja – ou grapefruit, uma fruta cítrica popular na Europa e na América Latina – todo dia pode aumentar o risco de desenvolver câncer de mama, segundo um estudo publicado na última edição da revista científica British Journal of Cancer.

    Uma equipe de cientistas americanos fez uma pesquisa com 50.000 mulheres que já entraram na menopausa e detectou que a ingestão diária de um quarto da fruta aumentava em 30% o risco de desenvolver câncer.

    Segundo os pesquisadores, da Universidade do Sul da Califórnia e da Universidade do Havaí, a toranja eleva os níveis de estrogênio, hormônio associado com um aumento nas possibilidades de câncer de mama.

    Estudos anteriores já tinham mostrado que uma proteína chamada “Citocroma P-450 3A4″ é envolvida no metabolismo dos estrogênios, hormônios sexuais femininos que em quantidades normais são vitais para condicionar o desenvolvimento reprodutivo normal da mulher.

  4. jandilson disse:

    tudo bem, eu tenho 1,75 de altura e estou pesando 94K,a amendoa ,pêra as tanjirinas e as bananas verdes ajudam a queimar as gorduras mesmo ,por favor.

  5. luana disse:

    Nossa eu realmente estou com uma barriguinha indesejável e não sei mais oq fazer….vou passar a ingerir essas frutas com mais frequencia! Obg. Beijos

  6. eldenice disse:

    Gostei muito da dica , mas em angola não existe nem grapefruti , nem laranja pera qual e a fruto que posso subistituir.

  7. Lussandra disse:

    Gostei muito das sugestões…
    Gostaria de saber, se dá pra substituir a banana verde, pela Farinha de banana verde, que hoje já tem no mercado???
    E como utiliza-la???

  8. joyce disse:

    muito bom ajudou muito!!

  9. sandro disse:

    gostei muito das dicas,pois caminhadas,exercios e abdominais nao estao sendo suficiente,valeu!!!!

  10. - Legal, espero que sirva mesmo, pois já cansei de procurar sites para emagrecer e não dá em nada..bom, vamos a mais uma tentativa né ? rsrs

  11. Amade disse:

    É muito interessant mas kria saber mais dos alimentos k aumentam calorias e gordurosos.

Insira seu email no campo abaixo para receber nossas dicas e notícias

Deixe seu Comentário





* Campos obrigatórios

Insira seu email no campo abaixo para
receber nossas dicas e notícias