0 comentários fechados

A Páscoa já passou, mas quem resiste a um chocolate? Se você faz parte daquele grupo que simplesmente adora a guloseima, esta época é perfeita. E ao contrário do que muita gente pensa, o doce feito a partir do cacau pode sim estar relacionado a benefícios para a saúde e não apenas a montes de calorias e gordura saturada.

Segundo Ana Paula Gines, mestranda em nutrição pela faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP), o cacau é rico em flavonóides, substâncias que colaboram para a redução do chamado colesterol ruim (LDL) e o aumento do colesterol bom (HDL). “Existem estudos ligando o consumo moderado à melhora da sensibilidade à insulina, à diminuição da pressão arterial e à proteção cardiovascular”, ressalta. Além disso, o consumo de chocolate aumenta o nível do hormônio serotonina no corpo, responsável pela conhecida sensação de bem-estar.

Chocolate

E que chocolate é afrodisíaco, você já ouviu falar, não é mesmo? Esse conceito é tão antigo que, na Idade Média, as freiras eram proibidas de saboreá-lo. E sabe por quê? A resposta remonta à modernidade. É por causa da feniletilamina, chamada pelos cientistas de hormônio “da paixão”. Esta substância existe em altos níveis no chocolate. Mas não vá pensando que basta comprar um que você vai conquistar a pessoa amada. Como ela se degrada muito rapidamente neste alimento, é preciso comer bastante para observar algum efeito.

Para aproveitar pelo menos a maior parte desses benefícios, Ana Paula recomenda o consumo, em pequenas quantidades – até 30 gramas, o que equivale às barras pequenas –, de chocolates com alto teor de cacau, se possível com 70% ou mais. Isso porque essas substâncias estão presentes na própria fruta, que é apenas uma parte da composição do chocolate. O chocolate branco, por exemplo, é feito apenas com a manteiga de cacau. “Por isso, é muito rico em gordura e não é tão bom para a saúde como o preto”, afirma.

Cuidados que você deve tomar

Mas nem é por causa desses benefícios que começam a ser descobertos pelos pesquisadores, no entanto, que você pode comer chocolate sem culpa. Ele é calórico, concentra altos níveis de gordura e açúcares. Segundo Raquel Botelho, professora de nutrição da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Brasília (UnB), em geral, 100 gramas desse ingrediente puro tem aproximadamente 500 calorias. Por isso, os que contêm alto teor de cacau é a melhor opção, pois levam menos açúcar. No entanto, perdem aquela característica marcante de derreter na boca.

Porém, escolher a versão diet nem sempre é a melhor opção. Raquel alerta que, apesar de substituírem o açúcar por algum tipo de adoçante, apresentam quantidades muito similares de calorias, pois contém mais gordura que o original, para dar uma consistência mais cremosa. Alguns chocolates ainda substituem a manteiga de cacau pela gordura vegetal hidrogenada, rica em gordura trans, que eleva os níveis de colesterol ruim no corpo.

Por isso, se o chocolate for ao leite, a professora recomenda o consumo de até 25 gramas, três vezes por semana. “E com a chegada desses com mais de 70% de cacau, você pode comer um pouco todo dia”, afirma.

Mas como os ovos de Páscoa ainda não devem ter acabado na sua casa, fica difícil não dar aquela abusadinha. Por isso, Raquel dá um aviso: “Coma sem culpa o que você gosta mais nesse período, já que é uma ocasião pontual. Só não vale passar dois meses comendo bastante chocolate e muito além do recomendado”.

Fonte: Portal Vital

Data de publicação: 27/04/2011

 

Insira seu email no campo abaixo para receber nossas dicas e notícias

Insira seu email no campo abaixo para
receber nossas dicas e notícias