O novo restaurante japonês Djapa, em Moema, tem uma proposta ousada: implantar o mesmo sistema dos rodízios de churrascaria em que os pratos passam pelas mesas à vontade. Hoje os restaurante japoneses adotam o nome “rodízio”, mas retiram os pedidos logo na chegada do cliente. “É um rodízio premium de verdade”, diz o sócio-proprietário José Miguel Hallage. Além disso, o Djapa quer ser reconhecido por oferecer uma rica variedade de pratos que primam pela qualidade a um preço acessível no segmento em que atua. O rodízio tradicional do Djapa, que conta com 35 opções de pratos, custa R$ 74,90 todos os dias, no almoço e no jantar. Uma outra opção econômica é o rodízio executivo servido no almoço de segunda a sexta, exceto feriados, que custa R$ 49. As crianças até 4 anos não pagam e as de 5 a 9 anos pagam apenas a metade do valor.

DESTAQUES DO RODÍZIO DE VERDADE

São 35 opções de pratos – sem contar as variações de temaki e sushis – que vão passar nas mesas para o cliente escolher à vontade.  Somente de temaki (cone) são mais 13 tipos de recheios, com destaque para as versões de salmão com polvo e camarão empanado. Os sushis não ficam restritos a niguirizushis de atum, salmão e o genérico peixe branco.  Mas também terá opções como camarão, ovas e robalo, que não costumam ser incluídos em “rodízios” tradicionais. Repetindo: até os sashimis são à vontade, raridade na maioria dos restaurantes que se dizem rodízio.

Djapa ainda é uma excelente opção para quem ainda está dando os primeiros passos na gastronomia japonesa e ainda não se adaptou ao peixe cru.  Entre os diversos pratos quentes, o salmão com shimeji e abacaxi no papelote promete ser um dos hits da casa.  Os tradicionais teppan (grelhado na chapa) de filé mignon, frango e peixes variados; ou os empanados (katsu) de carne e frango também estão na lista. Para facilitar ainda mais a vida dos iniciantes, o restaurante colocou à disposição pratos não-japoneses, como casquinha de siri, ostra gratinada, bolinho de bacalhau e pastéis variados. “Embora a comida japonesa esteja consolidada sempre tem um público novo que ainda não está familiarizado”, afirma Hallage.

AMBIENTE

Na esquina das ruas Gaivota e Agami, o restaurante Djapa impressiona pelo ambiente amplo, moderno e aconchegante. Logo na entrada, um elevador para deficientes garante a acessibilidade ao salão. São 150 lugares bem distribuídos, onde o bem estar do cliente foi o principal critério levado em consideração. Não há sensação de claustrofobia que costuma acontecer em restaurantes que sufocam o cliente para ganhar mais mesas. O forro Heradsign, fabricado na Alemanha pela Knauf AMF, absorve o som para melhor conforto acústico. Um deck circunda o salão principal e o teto retrátil é uma atração à parte para os dias mais quentes. No mesmo espaço fica o lustre gigante que remete a um desenho geométrico de origami, projetada pelo designer Ray Dimenezes.

SOBRE SHUNDI KOBAYASHI

Um reforço de peso. Considerado um dos mais talentosos e experientes sushimen do Brasil, Shundi Kobayashi, 65 anos, assume o comando da cozinha do restaurante japonês Djapa, em Moema, famoso por implantar o sistema de “rodízio de verdade“, no mesmo estilo das churrascarias. “Estou feliz com este novo desafio”, diz Shundi, que tem 47 anos de carreira dedicados à gastronomia japonesa. A chegada de Shundi para liderar a equipe que prepara os sushis e os pratos quentes reforça ainda mais a proposta do restaurante em aliar a extensa variedade de opções à alta qualidade. “Já somos um rodízio premium ”, afirma o sócio-proprietário José Miguel Hallage. “E a presença diária do Shundi fortalece nossa filosofia de melhorar continuamente o que oferecemos aos clientes”.

Para aperfeiçoar e garantir o controle de qualidade dos pratos servidos à mesa, Shundi pretende implantar mudanças pontuais em procedimentos e modos de preparo. “Como o volume de preparos é grande, o importante é que a equipe inteira esteja afiada”, diz Shundi. A partir de agora, o tempero do arroz de sushi, o corte dos peixes, os molhos, a crocância das frituras estarão sob o olhar atento e rigoroso do mestre.

SOBRE O DJAPA

O Djapa chega a São Paulo trazendo na bagagem 10 anos de experiência. O restaurante tem unidades nas cidades de Arujá e Mogi das Cruzes, duas cidades da Grande São Paulo que tem grande concentração de descendentes de japoneses.

Serviço

Djapa – Rua Gaivota, 168 – Moema – São Paulo.
Tel (11) 2691-2003 e 2691-2004.
Horário de funcionamento: Segunda quinta, das 12h às 15h e das 19h às 23h; sexta, das 12h às 15h e das 19h às 0h; sábado, das 12h às 0h; domingo, das 12h às 22h30.
Cartões: todos; Vallet: R$18 (almoço) e R$ 20 (jantar).

Djapa

Por: KAMINARI COMUNICAÇÃO
www.kaminaricomunicacao.com.br
Jhony Arai – Fone: (11) 9-7130-3335
jhony@kaminaricomunicacao.com.br
Eliana Kojima – Fone: (11) 9.6517-5623
atendimento@kaminaricomunicacao.com.br

Data de publicação: 01/06/2015

 

1 Comentário para Djapa, o rodízio japonês de verdade

  1. Dival Filho disse:

    Parabéns pelo conteúdo. Me parece tudo bem feito e atendendo aos mais variados gostos. Eu por exemplo, gosto muito da culinária japonesa, mas tenho ainda alguma resistência à peixe crú. As dicas que vocês são sobre pratos quentes, são muito legais. Creio que outros acharão a mesma coisa.

Insira seu email no campo abaixo para receber nossas dicas e notícias

Insira seu email no campo abaixo para
receber nossas dicas e notícias